Publicado em 14/07/2021.

Por Penélope Toledo (INCQS/Fiocruz)

 

Imagem de Divulgação

A Coordenação de Ensino do INCQS/Fiocruz promoveu o curso de atualização ‘Vigilância e controle da qualidade de alimentos’, entre 7 e 18 de junho, remotamente pela plataforma Zoom. A disciplina já era ministrada para a Residência Multiprofissional em Saúde na área de Vigilância Sanitária do Instituto e ofereceu vagas para alunos de outros programas de pós-graduação das unidades da Fiocruz e profissionais de instituições públicas que atuam na área de vigilância sanitária ou controle da qualidade de alimentos.

“Ficamos surpresos com a procura e a quantidade de inscritos e tentamos contemplar o máximo de pessoas possíveis em sala de aula. É fundamental que o INCQS difunda a boa informação para atuação na Vigilância Sanitária”, disse Amanda, coordenadora dos Cursos Livres.

As aulas abordaram o controle da qualidade dos alimentos no contexto da vigilância sanitária e do Sistema Único de Saúde (SUS), discutindo a atuação do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS) e sua Rede Nacional de Laboratórios em Vigilância Sanitária (RNLVISA) na prevenção de perigos e riscos relacionados a alimentos consumidos pela população brasileira.

O conteúdo programático abrangeu: introdução à vigilância e ao controle da qualidade de alimentos; experiência das instituições na área; atuação da Fiocruz durante a pandemia nos serviços de alimentação e nutrição; gestão da Qualidade na indústria de alimentos; rotulagem; padrões, critérios e métodos para o controle microbiológico de alimentos e águas para o consumo humano; desafios na transmissão oral da doença de Chagas; alimento e Covid; microscopia; contaminantes químicos; contaminantes orgânicos; resíduos químicos (micotoxinas, medicamentos veterinários e agrotóxicos); e Ensaios de Proficiência na área de alimentos.

O curso foi coordenado por Rosane Alves (INCQS/Fiocruz) e Marcelo Brandão (Bio-Manguinhos/Fiocruz) e contou com professores do INCQS e de outras instituições. Do Instituto participaram Angélica Castanheira, Renata Trotta, Juliana Machado, Lísia Gobbo dos Santos, Fábio Bazilio, André Sartori, Bernardete Spisso, Lucia Bastos e Maria Helena Wohlers. Já os professores externos foram Francine Balzaretti Cardoso, da Vigilância Sanitária do Rio Grande do Sul (Visa SES-RS); Kleber Baptista, da Fundação Ezequiel Dias (Funed-MG); Wanessa Marinho, da Coordenação de Saúde do Trabalhador da Fiocruz (CST) e Kátia Figueiredo, do Laboratório Municipal de Saúde Pública (LASP-RJ).

“Na atual fase em que vivemos, o ensino remoto é uma realidade e o apoio da CPE foi fundamental para que pudéssemos nos aprimorar nessa modalidade”, declarou a coordenadora do Núcleo Técnico de Alimentos, Rosane Alves. “A procura foi grande e estamos pensando numa segunda oferta do curso ainda esse ano.”

Marcelo Brandão acrescentou: “Pudemos trazer atualização em áreas importantes e contamos com profissionais de outras instituições do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, como o LASP-RJ, a Funed-MG e a Visa SES-RS. Acreditamos ter sido uma boa troca de experiências entre as instituições, os profissionais e os alunos”.