Publicado em 21/01/2021.

Por Penélope Toledo (INCQS/Fiocruz)

Imagem de Divulgação

A proposta do INCQS/Fiocruz venceu o edital de contratação de laboratório para testagem de medicamentos de Moçambique, aberto pelo Departamento de Aquisições do Ministério da Saúde do referido país. A inscrição foi conduzida pelo Núcleo Técnico de Medicamentos (NT MED) do Instituto, em parceria com a Presidência da Fiocruz e com o Escritório Regional da Fiocruz na África.

Os medicamentos serão gerenciados pelo NT MED e passarão por análises em três departamentos técnico-científicos do Instituto: Farmacologia e Toxicologia (DFT), Química, (DQ) e Microbiologia (DM).

- A submissão desse projeto contou com várias áreas do INCQS e foi um grande passo para ganharmos experiências para participação em outros editais, disseram Thiago Novotny e Mychelle Alves, do NT MED.

Eles explicaram que a seleção foi destinada a laboratórios pré-qualificados da Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta área, isto é, os que têm o reconhecimento formal da adequação aos requisitos das Boas Práticas da OMS para desenvolver análises de produtos farmacêuticos.

A diretora do Escritório Regional da Fiocruz em Moçambique, Lícia de Oliveira, se envolveu diretamente no processo e contratou uma advogada Moçambicana para representar a Fundação na abertura da proposta. Lícia irá acompanhar a execução do projeto junto ao INCQS.

- Foi importante a articulação com a Presidência da Fiocruz, por meio de sua chefia de gabinete, e com o Escritório Regional da Fiocruz em Moçambique, pois mostra que o trabalho conjunto foi bem-sucedido. Além disso, teremos alguém lá em Moçambique acompanhando de perto – declararam Thiago e Mychelle.

Os outros laboratórios candidatos foram Medicines Control Authority of Zimbabwe, Research Institute for Industrial Pharmacy/RIIP e Mission for Essential Drugs and Supplies (MEDS), todos africanos.