Publicado em 13/11/2020.

Por Maria Fernanda Romero (INCQS/Fiocruz)

banner 7º Simpósio de Segurança Alimentar

No final de outubro, o INCQS participou pela primeira vez, do 7º Simpósio de Segurança Alimentar. A exposição virtual do evento, contou com três pôsteres digitais do instituto: um do Grupo de Rotulagem de Alimentos, outro do Serviço de Gestão de Tecnologia da Informação (SGTI) e outro de alunas do INCQS.

A participação da unidade no evento foi importante, pois capacitou e atualizou os profissionais sobre o assunto de segurança alimentar e foi ainda uma excelente oportunidade para divulgar o trabalho do instituto, em especial o Harpya (Sistema de Gerenciamento de Amostras Laboratoriais) como ferramenta para a gestão e controle de qualidade de produtos da vigilância sanitária.

Juliana Machado dos Santos, do Núcleo de Alimentos, Microscopia e Métodos Rápidos do INCQS, explica que o pôster exposto foi sobre rotulagem de alergênicos em alimentos à base de cereais para alimentação infantil comercializados no Rio de Janeiro.

"O objetivo do trabalho foi verificar a conformidade da rotulagem de alimentos à base de cereais para alimentação infantil, frente às legislações vigentes. Embora os alimentos estejam adequados às normas, o estudo aponta a necessidade de melhorias no processo produtivo, o que pode contribuir para maior disponibilidade de produtos mais adequados à necessidade da população com intolerância ou alergia alimentar", explica Juliana.

O trabalho é de autoria de Juliana ao lado de Rosane Gomes Alves Lopes, Rosana Pereira dos Santos, Rosana Gomes Ferreira, Robson Alves Luiz, e Leonardo Cesar Machado Coutada.

O simpósio contou ainda com a exposição do pôster on-line de Adalberto Lamim, coordenador de Desenvolvimento de Sistemas do SGTI do INCQS, intitulado como 'Avaliação das amostras de alimentos canceladas pelos laboratórios da Rede Nacional de Laboratórios em Vigilância Sanitária (RNLVISA) durante os anos de 2017 a 2019'.

"Com base nos motivos de cancelamento foi possível a elaboração de indicadores para avaliação e monitoramento dos laboratórios e do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS). Esses indicadores servem como oportunidade de melhoria do processo de trabalho e na identificação do risco sanitário pelas instituições", detalha.

O trabalho é de autoria de Adalberto, juntamente com Rosane Gomes Alves Lopes, Célia Maria Carvalho Pereira Araújo Romão, Antônio Eugênio Castro Cardoso de Almeida e Nélio Cézar de Aquino.

Já Paula Vasconcelos Costa, bolsista de Iniciação Científica do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), vinculada ao INCQS, expôs um pôster sobre avaliação da diversidade genética de cepas Cronobacter spp isoladas de alimentos no Brasil por multi-locus sequence typing.

O objetivo do estudo foi avaliar a diversidade genética de cepas de Cronobacter spp. isoladas de alimentos no Brasil. "Verificou-se que algumas cepas isoladas em alimentos no Brasil foram associados a casos clínicos no mundo, reforçando a importância da vigilância epidemiológica das cepas de Cronobacter circulantes no país para melhor atuação em investigações de surtos de origem alimentar causadas por estes patógenos", explicou Paula.

O trabalho é de autoria de Paula ao lado de Luiza Vasconcellos, que foi aluna de Mestrado do INCQS, e Marcelo Luiz Lima Brandão, que foi servidor do instituto e atualmente está em Bio-Manguinhos.

O 7º Simpósio de Segurança Alimentar foi promovido pela Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos do Rio Grande do Sul (SBCTA-RS) e realizado em Bento Gonçalves, nos dias 29 a 31 de outubro. 'Inovação com sustentabilidade' foi o tema central do evento deste ano, que aconteceu pela primeira vez em formato virtual, devido à pandemia.