Publicado em 04/11/2019.

Por Penélope Toledo (INCQS/Fiocruz)

Durante a Semana da Educação da Fiocruz, o ex-aluno de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária (PPGVS) do INCQS Kayo Cesar Bianco Fernandes foi condecorado na Cerimônia de Entrega do Prêmio Oswaldo Cruz de Teses, realizada em 15 de outubro, no auditório do Museu da Vida.

A tese intitulada Poluentes Químicos e Biológicos em Ambientes Aquáticos e seus Impactos na Estrutura e no Resistoma Móvel de Comunidades Microbiana, orientada pela Dra Maysa Beatriz Mandetta Clementino, concorreu na área ‘Ciências Biológicas aplicadas à Saúde e Biomedicina’.

O Prêmio Oswaldo Cruz de Teses existe desde 2017 e premia anualmente as teses de elevado valor para o avanço do campo da saúde, em áreas temáticas de atuação da Fiocruz.

A seleção foi realizada por uma comissão avaliadora de membros externos à Fundação e acompanhada pela Coordenação-Geral de Educação. No total, foram quatro vencedores e seis indicados a menções honrosas, que concorreram nas seguintes áreas: Medicina; Saúde Coletiva; Ciências Sociais e Humanas; e Ciências Biológicas Aplicadas a Saúde e Biomedicina.

 

Sobre a pesquisa:

Os vencedores do Prêmio gravaram vídeos falando sobre seus estudos. Nele, Kayo relata que seu estudo avaliou a presença de metais pesados, resíduos antimicrobianos, contaminação fecal e seu impacto na microbiota de águas destinadas a abastecimento, tanto antes, quanto após o tratamento.

De acordo com ele, foram encontrados resíduos antimicrobianos e bactérias resistentes aos antimicrobianos em água pós-tratada, mesmo dentro dos padrões atuais de qualidade estabelecidos pela legislação vidente. Isto pode impactar na saúde da população e gerar riscos à saúde pública.

O vídeo pode ser verificado no site da Fiocruz e no canal da Fundação no Youtube.

Kayo, que é lotado no Departamento de Microbiologia (DM) do INCQS, contou que estar entre as melhores teses de 2019 lhe provocou um sentimento de alegria e satisfação pelo reconhecimento de seu esforço e dedicação durante o doutoramento:

“Já na iniciação científica, percebi um deslumbramento pelas questões relacionadas aos recursos hídricos. Assim, segui pelo mestrado e concluí com o doutorado, onde, além de aprofundar meus conhecimentos, pude divulgar dados inéditos a respeitos da poluição hídrica em mananciais brasileiros. Este prêmio reforça a certeza que sempre tive a respeito da importância e da qualidade da minha tese”, declarou.