Publicado em 24/10/2019.

Por Penélope Toledo (INCQS/Fiocruz)

Foto: Arquivo Pessoal

Aluna do Programa de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária (PPGVS) do INCQS/Fiocruz, Gleyce Carolina Santos Cruz apresentou trabalho no VI Simpósio de Assistência Farmacêutica do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into), no dia 25 de setembro, contribuindo para a divulgação do papel da vigilância sanitária no cuidado farmacêutico relativo à segurança dos dispositivos médicos.

O tema de sua pesquisa é Teste de citotoxicidade in vitro no controle da qualidade de fitas cirúrgicas, desenvolvida sob orientação das Dras. Katia Cristina Leandro e Michele Feitoza Silva. O estudo também tem como autoras Renata Calil Lemos, do Departamento de Farmacologia e Toxicologia (DFT) do INCQS, Anna Fust, Lilian Venâncio e Renata Vale, do Departamento de Química (DQ).

A pesquisa se refere à avaliação da citotoxicidade (propriedade nociva que algumas células têm que as tornam capazes de destruir as outras) de substâncias nas fitas cirúrgicas (esparadrapos), identificando a presença de contaminantes que possam provocar dermatites, infecções bacterianas e outros danos à saúde.

Além disto, enfatiza a importância da inserção de nova metodologia para a avaliação da citotoxicidade de fitas cirúrgicas.

O Simpósio contou com a participação de farmacêuticos, acadêmicos e profissionais de outras áreas da saúde, que expuseram suas pesquisas, assistiram a palestras e debateram questões para a qualidade de vida da população.