Em cerimônia realizada no dia 31 de maio, o ex-diretor do INCQS, Eduardo Leal, transmitiu o cargo para o novo diretor, Octavio Presgrave. A solenidade contou com a participação da presidenta da Fiocruz, Nísia Trindade; do vice-presidente de Pesquisa e Coleções Biológicas, Rodrigo Correa de Oliveira; da presidenta da Asfoc-Sindicato Nacional, Justa Helena Franco; do diretor do IOC, José Paulo Leite; e do ex-diretor do Icict, Humberto Trigueiros.

Clique aqui e veja as fotos.

Antes de transmitir o cargo, que corresponde ao quadriênio 2017-2020, Eduardo falou sobre a sua gestão e forneceu informações e dados gerais, agradeceu à sua equipe de direção, declarou que encerra seu mandado com a certeza de dever cumprido e parabenizou o novo diretor, desejando-lhe boa sorte.

A presidenta da Fiocruz também desejou sucesso ao novo líder do INCQS e atentou para o momento delicado em que a Fundação e o país vivem, com cortes orçamentários e indefinição dos rumos políticos. Ela também destacou a importância do trabalho conjunto entre a Presidência e as unidades, e agradeceu ao INCQS por suas contribuições à Fiocruz e à saúde pública.

O diretor Octavio Presgrave declarou estar consciente dos obstáculos e dificuldades, e enfatizou a grande disposição para enfrenta-los conjuntamente com as/os trabalhadoras/es do INCQS. Além disto, agradeceu à gestão de Leal pelo trabalho desenvolvido, às pessoas que acreditaram em sua candidatura e abraçaram as propostas, e à sua família, que lhe deu força.

Equipe, pautas

Na sequência, apresentou a sua equipe:

- Vice-Diretoria de Gestão – Charles da Silva Bezerra;
- Vice-Diretoria de Vigilância Sanitária – Cláudia Maria Conceição;
- Vice-Diretoria de Pesquisa e Ensino – Filipe Soares Quirino da Silva;
- Vice-Diretoria de Gestão da Qualidade – Tatiana Forti;
- Chefia de Gabinete – Cristina Maia Cruz.
    
Ele abordou, ainda, as próximas pautas do INCQS:
1- chefias dos departamentos técnico-científicos, que serão anunciadas em breve;
2 - Conselho Deliberativo (CD), que será chamado a discutir algumas questões estratégicas e políticas;
3 - Congresso Interno da Fiocruz, previsto inicialmente para outubro;
4 – comissões internas de trabalho, que serão formadas com profissionais de todas as áreas para avaliar problemas e propor soluções a serem deliberadas pelo CD ou por assembleia geral.  
    
O diretor empossado finalizou sua fala citando Raul Seixas, em sua música Prelúdio: “Sonho que se sonha só/ é só um sonho que se sonha só,/mas sonho que se sonha junto é realidade”.