Publicado em 28/04/2021.

Por Maria Fernanda Romero (INCQS/Fiocruz)

Amanhã (29), às 16h, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) lança uma nova edição, revisada e ampliada do Manual de Tecnovigilância, que contou com a participação de duas pesquisadoras do INCQS/ Fiocruz. A tecnovigilância é um importante campo da vigilância sanitária que busca contribuir com a diminuição de riscos no uso de produtos para a saúde, como dispositivos médicos, implantes, materiais hospitalares, produtos ortopédicos e insumos para diagnóstico in vitro.

A manual serve de consulta para a resolução de problemas do dia-a-dia que reúne aspectos que tratam desde as bases legais e técnicas para a vigilância sanitária de produtos para a saúde, passando pelas discussões e elementos que permeiam o desenvolvimento da tecnovigilância em âmbito internacional e no Brasil, incluindo a operacionalização e os processos relevantes da tecnovigilância.

Esse novo trabalho insere assuntos da atualidade no documento, publicado em 2010. Um desses temas, a questão do rito processual, é apresentado no capítulo assinado por duas pesquisadoras da INCQS: Patrícia Nobre, do setor de Assistência Técnica de Regulação Sanitária da Vice-Diretoria de Vigilância Sanitária; e Michele Feitoza, docente do Programa de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária (PPGVS) do instituto, e que está atualmente no Departamento de Saúde Coletiva do Instituto Aggeu Magalhães (Fiocruz Pernambuco). Além de abordar o rito processual dentro do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS), o texto evidencia a importância de parcerias institucionais dentro do sistema.

O lançamento da edição ampliada do “Manual de Tecnovigilância: uma abordagem sob a ótica da Vigilância Sanitária” será online, por meio da plataforma Teams. Para assistir, clique aqui.

 

capa manual tecnovigilancia 212x300

Imagem da capa do manual. (Crédito: Divulgação Anvisa)