Publicado em 29/10/2018.
Por Penélope Toledo (INCQS/ Fiocruz)

Imagem de Divulgação

A Fiocruz tem avançado na temática da equidade e sua experiência como uma instituição de Ciência e Tecnologia em Saúde na promoção desta igualdade foi compartilhada com profissionais de outros institutos no dia 16 de outubro, na abertura do V Congresso de Ensino, Pesquisa e Extensão – Ciência para promoção da equidade (Conepe), do Instituto Federal Fluminense, campus Campos Guarus. Quem ministrou a palestra foi Mychelle Alves Monteiro, do Departamento de Química (DQ) do INCQS.

Em sua apresentação, Mychelle explicou as ações que a Fiocruz vem desenvolvendo na promoção da equidade, como por exemplo, a constituição do Comitê de Pró-Equidade de Gênero e Raça, adoção das cotas raciais, creche, Comissão de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral e Violência no Trabalho  e o Comitê de Acessibilidade.

Também foi apresentado um panorama das questões de gênero e raça, tais quais as relações parentais, educação, mercado de trabalho, machismo, racismo, ações afirmativas e a atuação de mulheres na ciência, tema que inspirou a palavra de ordem “Mulheres da Fiocruz em defesa da ciência, do SUS e da democracia”, no ato de abertura da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), da qual as trabalhadoras do INCQS participaram.

“Fiquei muito feliz em participar de um evento que tratou sobre a questão da equidade. Nós estamos falando mais sobre isso dentro das instituições de ensino superior e essas oportunidades nos fazem ver a importância do tema. A palestra trouxe muita reflexão para os participantes, e gerou um grande debate sobre a inserção de mais mulheres na ciência e ações afirmativas como as cotas raciais”, declarou Mychelle.