Publicado em 28/08/2018.
Por Penélope Toledo (INCQS/ Fiocruz)

O I Seminário de Diversidade no Serviço Público - Saúde, Segurança e Qualidade de Vida no Trabalho, realizado entre 14 e 16 de agosto, em Brasília, teve a participação de uma trabalhadora do INCQS. A pedido da Coordenação Geral de Gestão de Pessoas da Fiocruz (antiga Direh), Mychelle Alves Monteiro, do Departamento de Química (DQ) do INCQS, representou o Instituto e a Fundação no evento. Na ocasião, foi escolhida para apresentar as diretrizes sobre Gestão e Liderança, na plenária final.

No seminário foram debatidos temas como: pessoas com deficiência; pessoas idosas; gênero; Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros (LGBT); igualdade racial e diversidade religiosa. Além disto, foram realizadas oficinas temáticas sobre as diretrizes em direitos humanos para o Serviço Público Federal.

As discussões darão origem a documentos, que serão compilados e posteriormente, disponibilizados em uma consulta pública para receberem mais orientações de representantes do Governo e da sociedade civil.

O I Seminário de Diversidade no Serviço Público foi promovido pelo Ministério dos Direitos Humanos (MDH), em parceria com o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPOG) e com a Escola Nacional de Administração Pública (Enap).

Satisfeita com o evento, Mychelle acredita que a Fiocruz esteja avançada nos debates sobre equidade, acessibilidade e diversidade, inclusive tendo abordado estas temáticas em seu último Congresso Interno, em 2017. Para ela, é uma grande oportunidade para fortalecer os comitês voltados a estas temáticas:

“A participação no Seminário foi de suma importância para fortalecermos os Comitês de Pró-Equidade de Gênero e Raça e de Acessibilidade e Inclusão das Pessoas Com Deficiência da Fiocruz. Além de reafirmar que a Fundação está passos à frente das demais instituições públicas federais em relação às políticas de diversidade, visto que foi aprovada a Tese 11 no Congresso Interno, buscando o reconhecimento da Fiocruz em sua luta por uma sociedade mais justa e equânime”, comemorou.