Na década de 50, o país inicia a industrialização pesada, as cidades crescem e surgem leis mais específicas para tratar das normas gerais de defesa e proteção da saúde. Neste contexto é criado o Laboratório Central de Controle de Drogas e Medicamentos (LCCDM), posteriormente incluindo a área de alimentos (LCCDMA).

Com o aumento da produção de bens sujeitos à vigilância sanitária (alimentos, cosméticos, saneantes etc) e a consequente necessidade de melhoria do controle da qualidade desses produtos, o LCCDMA é incorporado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), se transformando, em 1981, no Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS).

 

Um prédio moderno, em formato de aranha, com os laboratórios formando as suas ‘patas’, é construído para abrigá-lo.

Desde então o INCQS vem se dedicando, com independência e autonomia, ao desenvolvimento científico e tecnológico na área de controle da qualidade de insumos e produtos com potencial de risco à saúde da população.

 

MISSÃO
“Contribuir para a promoção e recuperação da saúde e prevenção de doenças, atuando como referência nacional para as questões científicas e tecnológicas relativas ao controle da qualidade de produtos, ambientes e serviços vinculados à vigilância sanitária.”

VISÃO
“Ser reconhecido como instituição pública de referência para as questões científicas e tecnológicas relativas ao controle da qualidade de produtos, ambientes e serviços vinculados à vigilância sanitária.”

VALORES
Responsabilidade Social;
Qualidade;
Gestão participativa;
Parcerias e Cooperação;
Desenvolvimento e Capacitação de RH;
Ética.